Espuma de poliuretano corta-fogo

Espuma corta-fogo

Bandas corta-fogo Cortartec

Intusmescentes

imagem115

Manta corta-fogo

imagem117

Placas corta-fogo

Lençol corta-fogo para juntas de dilatação

Manta corta-fogo SV

imagem2

Espuma de poliuretano

Grelhas corta-fogo para condutas

Grelha corta-fogo

Fitas e bandas intumescentes

Bandas corta-fogo

images23

Cordão corta-fogo

imagem113

colchão corta-fogo

imagem115

Manta corta-fogo

imagem117

Placas corta-fogo

Muitos incêndios propagam-se para espaços adjacentes, atingindo por vezes dimensões catastróficas e causando perdas elevadíssimas, pelo facto de não ser assegurada a adequada proteção das aberturas através das quais são efetuados os atravessamentos de tubagens e outras instalações técnicas.

Tal pode acontecer pelo facto desta proteção não ser garantida aquando da construção e reabilitação dos edifícios, ou pelo facto de na fase de exploração dos edifícios as selagens resistentes ao fogo existentes não serem devidamente mantidas ou reparadas.

Existem vários tipos de juntas resistentes ao fogo. Algumas são específicas para determinados tipos de aplicações, outras são mais versáteis, apresentando uma variada opção no âmbito da aplicação.

Por esse motivo a Cortartec desenvolveu uma variada gama de modo a ir ao encontro das necessidades de todas as obras e/ou projetos: cordão corta-fogo,

A adequada seleção dos sistema corta-fogo e a sua manutenção regular são essenciais, para garantir que em caso de incêndio, apresentam o desempenho esperado e, portanto, impedem a propagação do fogo para os compartimentos adjacentes.

A proteção passiva contra incêndio inclui a compartimentação de todo o edifício, por meio do uso de paredes e pisos classificados como resistentes ao fogo. A organização em compartimentos de incêndio menores, dividindo uma ou mais salas, ou andares, evita ou retarda a propagação do fogo na sala de origem do incêndio para outros espaços do edifício, limitando os danos ao edifício e proporcionando mais tempo aos ocupantes do edifício para uma evacuação de emergência ou para alcançar uma área de refúgio .

As medidas de proteção passiva contra incêndio destinam-se a conter o incêndio no compartimento de incêndio de origem, limitando assim a propagação do fogo e da fumaça por um período limitado de tempo, conforme determinado pelo código de construção local e pelo código de incêndio. Medidas de proteção passiva contra fogo, como juntas corta-fogo, paredes corta-fogo e atravessamentos técnicos corta-fogo, são testadas para determinar a classificação de resistência ao fogo da montagem final, geralmente expressa em termos de horas de resistência ao fogo .

Ao contrário das medidas ativas de proteção contra incêndio, os meios passivos de proteção contra incêndio normalmente não requerem ativação elétrica ou eletrônica ou um certo grau de movimento . As exceções a essa regra prática em particular são abafadores de fogo (grelhas resistentes ao fogo dentro das condutas de ar) e fechos de porta corta-fogo, que devem ter movimento para abrir e fechar para funcionar, bem como todos os produtos intumescentes , que incham, assim, movem-se, para funcionarem.

Como o nome sugere, a proteção passiva contra incêndio permanece inativa no sistema de revestimento até que ocorra um incêndio. Existem basicamente dois tipos de PPCI: proteção contra incêndio intumescente e proteção contra incêndio com vermiculita. Na proteção contra fogo com vermiculita, os membros de aço estrutural são cobertos com materiais vermiculita, principalmente uma camada muito espessa. Esta é uma opção mais barata em comparação com uma intumescente, mas é muito grosseira e esteticamente desagradável. Além disso, se o ambiente for corrosivo por natureza, a opção da vermiculita não é aconselhável, pois existe a possibilidade de infiltração de água (devido á natureza porosa da vermiculita), sendo difícil verificar a corrosão. A prova de fogo intumescente é uma camada de tinta que é aplicada junto com o sistema de revestimento noselementos de aço estrutural. A espessura deste revestimento intumescente depende da seção de aço usada. Para cálculo de DFT (espessura de filme seco), um fator chamadoHp / A (perímetro aquecido dividido pela área da seção transversal), referido como “fator de seção” e expresso em m -1 , é usado. Os revestimentos intumescentes são aplicados como uma camada intermediária em um sistema de revestimento (primário, intermediário e acabamento / acabamento). Devido à espessura relativamente baixa desse revestimento intumescente (geralmente na faixa de 350 a 700 mícrons ), bom acabamento e natureza anticorrosiva, os revestimentos intumescentes são preferidos com base na estética e no desempenho.

Na eventualidade de um incêndio, a estrutura de aço eventualmente entrará em colapso quando o aço atingir a temperatura central crítica (cerca de 550 graus Celsius ou 850 graus Fahrenheit). O sistema PCF só vai atrasar esse ponto criando uma camada de carvão vegetal entre o aço e o fogo. Dependendo do requisito, os sistemas PCF podem fornecer classificações de incêndio superiores a 120 minutos. Os sistemas PCF são altamente recomendados em projetos de infraestrutura, pois podem salvar vidas e propriedades.

O sistema PCF  de um edifício pode ser descrito como um grupo de sistemas dentro de um plano. Uma junta corta-fogo, por exemplo, é um sistema baseado em uma lista de certificação de produto . Faz parte de uma parede ou piso classificado como resistente ao fogo, e essa parede ou piso faz parte de um compartimento contra incêndio que é parte integrante do plano geral de segurança contra incêndio do edifício. O próprio edifício, como um todo, também pode ser visto como um sistema.

Almofadas Intumescentes: são constituídas por um granulado encerrado em sacos de tecido ignífugo, sendo recomendadas para aplicação em locais onde os atravessamentos não estejam concluídos ou sejam provisórios. Estão disponíveis em várias formas e dimensões. Uma vez que são removíveis, são especialmente adequadas para locais onde as instalações técnicas sejam alteradas com frequência.

Colares Intumescentes: São constituídos por um corpo em aço preenchido por um material intumescente que em contacto com o fogo expande até ao estrangulamento do tubo onde se encontra aplicado. Se existir risco de incêndio dos dois lados do atravessamento, então o tubo deve ser protegido por colares intumescentes dos dois lados do atravessamento ou passagem.

Mangas Intumescentes: São constituídas por um material intumescente que, em contacto com o fogo, expande até ao estrangulamento do tubo onde estão instaladas. Contrariamente ao que acontece com as golas, o material intumescente das mangas intumescentes não é protegido por uma estrutura exterior, razão pela qual é recomendável que este tipo de selagens seja instalado no interior do atravessamento. São recomendadas em atravessamentos executados com tubagens de materiais inflamáveis.

Juntas Corta-fogo: São constituídas por materiais como de fibra cerâmica ou outros, sendo adequadas para aplicação em juntas verticais e horizontais onde sejam previsíveis elevadas amplitudes de movimentos. São particularmente adequadas para as juntas de dilatação dos edifícios, que permitem que os elementos construtivos dos edifícios possam movimentar-se e absorver os movimentos multidirecionais naturais ou sísmicos.

Selagens CF compostas em sistema : São constituídos por painéis de lã mineral, interligados com betume e revestidos em ambas as faces com resina intumescente ou resina termoplástica ignífuga, sendo a sua aplicação recomendada em atravessamentos técnicos de paredes e lajes.

Sistemas Corta-fogo Modulares: São sistemas especiais prefabricados à base de módulos concebidos segundo o tamanho dos ductos e os tipos e diâmetros das cablagens, sendo normalmente instalados à pressão. São especialmente adequados para cabos e tubos de diferentes diâmetros que atravessem paredes e lajes em edifícios e construções metálicas.

Cortartec- Corta-fogo

Sistemas passivos de corta-fogo

Tem questões? Estamos aqui para o ajudar!